Palmares, 17 de abril de 2024

Mês Diocesano do Dízimo 2019

18 de setembro de 2019   .    Visualizações: 1493   .    Notícias da Diocese

O Tema da nossa Campanha Diocesana de conscientização do Dízimo neste ano é “Com você podemos avançar na evangelização”. O Tema convida os membros da comunidade de fiéis a entenderem o Dízimo como retribuição ao amor de Deus. Ele nos amou primeiro. Nesse sentido, o Dízimo é compreendido como generosidade na partilha daquilo que recebemos como dom de Deus.
O Mês Diocesano do Dízimo de 2019 tem por objetivo levar o fiel a ver o Dízimo como prioridade e não como sobra, depois que foi satisfeito o desejo de consumir sem uma necessidade real.
De fato, como ensina a Igreja, “o dízimo é uma contribuição sistemática e periódica dos fiéis, por meio da qual cada comunidade assume corresponsavelmente sua sustentação e a da Igreja”. Trata-se, pois, de um compromisso moral com a Igreja, de uma “decisão pessoal que exprime pertença efetiva à Igreja contribuindo conscientemente numa comunidade local”. (CNBB, Documento 106, N. 6).

Uma paróquia tem uma igreja matriz e várias capelas, além de salões e secretaria paroquial que compõem sua estrutura. Ao longo do ano são centenas de missas e celebrações, reuniões, retiros, encontros de catequese e crisma etc.
Para que todas essas atividades aconteçam é necessária uma série de investimentos como energia elétrica, água, materiais de limpeza, velas, lâmpadas, flores, móveis, funcionários, serviços de manutenção, utensílios litúrgicos, entre outras coisas.
E tudo isso só é possível graças ao compromisso fiel do dizimista. Portanto, você, dizimista, é o responsável para que todos possam desfrutar de um ambiente acolhedor nas igrejas. Muita gente confunde dízimo com coleta, que pode ser feita quando possível no ofertório durante as missas. Já o dízimo não deve ser entregue de vez em quando.
O dízimo exige um compromisso fiel. É a partilha do que recebemos e devemos fazer todo mês. Para se tornar um dizimista é só procurar a Pastoral do Dízimo ou secretaria de sua paróquia. E assim você ajuda a manter viva a obra de Deus, por meio da paróquia que frequenta. Afinal a Palavra orienta: “Dê cada um conforme o impulso do seu coração, sem tristeza nem constrangimento. Deus ama quem dá com alegria” (2 Cor. 9,7).
A Pastoral do Dízimo insiste na importância da linguagem, com o propósito de entendermos corretamente o sentido do Dízimo. Tem muita gente que, na hora de dar seu dízimo usa termos como “pagar”, “dar”, “ofertar”, “consagrar”, entre outros. Contudo, os termos mais apropriados são dois. Contribuir, porque compreende participação comum, solidariedade e responsabilidade com a comunidade. E partilhar, porque significa dar de si mesmo e do
trabalho, partilhando dos seus rendimentos e bens para colaborar no serviço e objetivo comum da Igreja que é a evangelização.

Sugere-se que, durante todo o mês, utilize-se de criatividade para sensibilizar as pessoas para o dízimo:
a- Promova momentos de oração: reze pelos dizimistas e por toda comunidade paroquial.
b- Priorize a evangelização pessoal, corpo a corpo, principalmente, das lideranças, forças vivas da comunidade.
c- Valorize as pessoas. Pode-se pensar em momentos formativos para toda paróquia, em especial, para as pastorais e movimentos.
– A Equipe da Pastoral Diocesana do Dízimo estará à disposição, dentro do possível, para colaborar nos momentos de treinamento da Equipe Paroquial da Pastoral do Dízimo.

1ª SEMANA (7 e 8 de setembro) Dimensão Missionária:
O QUE FAZER NAS MISSAS E CELEBRAÇÕES:
– Apresentar o vídeo da Pastoral do Dízimo disponibilizado pela Diocese de Palmares.
– Durante a homilia, ou em outro momento oportuno, contextualizar que a partilha do dízimo
é um exercício que brota do coração do homem em resposta ao mandamento do amor.
– Pode-se convidar dizimistas para dar o seu testemunho.

2ª SEMANA (14 e 15 de setembro) Dimensão Caritativa/Social:
O QUE FAZER NAS MISSAS E CELEBRAÇÕES:
– Apresentar fotos ou testemunhos sobre as obras de caridade da paróquia ou da
comunidade;
– Mostrar os frutos dos trabalhos das Pastorais Sociais atuantes na Paróquia ou na
Comunidade.

3ª SEMANA (21 e 22 de setembro) Dimensão Eclesial:
O QUE FAZER NAS MISSAS E CELEBRAÇÕES:
– Apresentar em forma de cartaz ou teatro as necessidades ou gastos da comunidade ou
da paróquia;
– Falar dos mandamentos da Igreja. Focando no 5º mandamento: Ajudar a Igreja em suas
necessidades.

4ª SEMANA (28 e 29 de setembro) Dimensão Religiosa:
O QUE FAZER NAS MISSAS E CELEBRAÇÕES:
– Momento de oração com ou pelos dizimistas;
– Fazer um momento de oração, adoração, terço etc.;
– Distribuir os nomes dos dizimistas para que a comunidade reze por eles.
– Colocar o nome ou fotos dos dizimistas numa caixinha de oração etc.
– Fazer um sorteio de brindes.

ORAÇÃO DO DIZIMISTA
Recebei, Senhor, a minha oferta.
Ela não é uma esmola, porque não sois mendigo.
Não é apenas uma contribuição porque não precisais dela.
Não é o resto que me sobra que vos ofereço.
Esta importância, Senhor, representa a minha gratidão e
o meu reconhecimento, pois se tenho algo,
é porque Vós me destes. Amém!

Fonte: Pastoral do Dízimo da Diocese de Palmares

VEJA TAMBÉM