Palmares, 25 de novembro de 2020

Manter-se forte em tempos de instabilidade

07 de novembro de 2020   .    Visualizações: 66   .    Notícias da Diocese

Por Padre João Paulo Gomes Galindo

 

Meus queridos amigos, cuidado com o desespero! As preocupações e ansiedades que surgem em nossas vidas podem certamente nos desequilibrar e nos abalar até a nossa alma com uma sensação corrosiva de futilidade enquanto continuamos aguentando esses tempos anormais. O que podemos fazer então para manter nosso equilíbrio interior?

Primeiro, console-se em saber que a Palavra se tornou carne para nos ensinar e se unir em nós, especialmente por meio do sofrimento. “Veja como ele suportou tal oposição dos pecadores, para que não se cansem e desanimem” Hebreus 12, 3. Por meio de Cristo, Deus nos dá a maneira de nos proteger do pecado contra a esperança e o que é “contrário à bondade de Deus” CIC 2091.

“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da compaixão e Deus de todo encorajamento, que nos encoraja em todas as nossas aflições, para que possamos encorajar aqueles que estão em qualquer aflição com o encorajamento com que nós mesmos somos encorajados por Deus” 2 Cor 1, 3-4. Pela perseverança de nosso Senhor, podemos perseverar; pelo encorajamento de nosso Senhor, podemos encorajar; pela compaixão de nosso Senhor, podemos ser compassivos.

Nenhum poço é tão profundo.
Na verdade, manter-nos firmes não é fácil quando parece não haver fim à vista para os problemas que enfrentamos. Embora eu tenha me colocado nas mãos de Deus, muitas vezes me afasto quando deixo minhas preocupações assumirem o controle. “Qualquer um de vocês, por se preocupar, pode adicionar um único momento ao seu tempo de vida?” Mateus 6,27. Não, mas essas preocupações podem certamente aumentar os cabelos grisalhos!

Afastar-se de nosso Senhor apenas aumenta nossas provações e tribulações, esgotando nossa capacidade de enfrentar e ter esperança. Quando sinto o peso dos meus problemas, lembro-me da citação de uma sobrevivente do Holocausto: “Nenhum buraco é tão profundo que o amor de Deus não seja ainda mais profundo”. Nesses momentos, conseguimos desligar do que está oprimindo renovando o compromisso de aprofundar a confiança Nele.

Quando buscamos primeiro o Reino de Deus e Sua justiça, nosso Senhor nos dá misericórdia, compaixão e força de espírito para lidar com nossas necessidades e preocupações, para que não percamos o ânimo ou a esperança dentro de nós mesmos e uns pelos outros. É verdade que o amor de Deus não fará necessariamente com que nossas dificuldades desapareçam, mas Seu amor as torna mais fáceis de suportar com um propósito. Por meio da vida, morte e ressurreição de Cristo, aprendemos que a generosidade que recebemos de Deus em nossos corações por causa de nossas vidas e salvação, podemos compartilhar para ajudar as necessidades dos outros.

Permanecendo Firme.
A fé no amor de Deus e a submissão à vontade de Deus nos abrem para as possibilidades que nosso Senhor reservou para cada um de nós. Acreditar que nada é impossível para Deus nos dá a coragem de que precisamos em nossa vida diária para proteger nossa luz de esperança de se dissipar, para que possamos sempre ver a bondade de Deus, mantendo-nos assim firmes nestes tempos difíceis.

Chiara Lubich escreveu: «Acreditar é sentir-se olhado e amado por Deus, é saber que cada nossa oração, cada palavra, cada ação, cada acontecimento triste, alegre ou indiferente, cada doença… tudo, tudo, tudo […] está sob o olhar de Deus. Então, como Deus é Amor, a total confiança n’Ele vem como consequência lógica. Podemos, por isso, ter aquela intimidade que nos leva a falar muitas vezes com Ele, para Lhe expor os nossos problemas, os nossos propósitos, os nossos projetos. Cada um de nós pode abandonar-se ao seu amor, na certeza de ser compreendido, confortado, ajudado. […]

Pai Eterno, aumente sua força, misericórdia e compaixão em nosso coração para nos proteger de cair no desespero. Ajude-nos a ser generosos com nossa fé, esperança e amor para ajudar aqueles que estão sujeitos a tropeçar. Amém.


Foto: Franciscanos

 

FacebookWhatsAppTwitter