Palmares, 29 de outubro de 2020

Jornada Mundial da Juventude lança a logomarca do evento que acontecerá em Portugal em 2023

18 de outubro de 2020   .    Visualizações: 20   .    Notícias da Igreja

No dia 16 de outubro de 2020, o logotipo da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de 2023 foi oficialmente apresentado em Lisboa, Portugal. A triagem inicial dos trabalhos foi feita por uma equipe de acadêmicos da Universidade Católica Portuguesa que selecionou as 21 melhores propostas.

As propostas foram avaliadas por profissionais da área do marketing e da comunicação, provenientes de agências comunicação presentes em Portugal, que elegeram três finalistas. Coube depois ao Dicastério para os Leigos, Família e Vida do Vaticano selecionar a proposta vencedora.

No atual contexto, o Comitê Organizador Local da JMJ Lisboa 2023 continua a dar prioridade às necessidades daqueles que têm sido afetados pela pandemia, sem perder de vista a organização do evento. As equipes de trabalho, em diálogo contínuo com a Santa Sé, prosseguem os preparativos deste encontro de jovens que, há mais de três décadas, é para todo o mundo sinal de esperança, união e solidariedade.

Um logo Mariano que nasceu da delicadeza e serviço de uma jovem

A vencedora do concurso para o logo da JMJ foi a designer portuguesa de 24 anos, Beatriz Roque Antunes, a jovem que criou a imagem oficial da JMJ Lisboa 2023 diz que é preciso que os jovens não se acomodem, que construam uma sociedade mais justa e tomem o mundo nas suas mãos.

Como Maria, Beatriz esperou

Depois de ter enviado o seu trabalho para o concurso que escolheu o logo oficial da JMJ, a jovem esperou ansiosamente várias semanas por um telefonema. “Queria muito ganhar”, admite. “O meu pai diz ‘aquilo que nós queremos muito, muito Deus nos dá’. Eu lembro de ter uma conversa com ele e dizer: ‘mas eu quero muito pai, não dá para querer mais’. E ele me respondeu: ‘então faz a tua parte! Mais, não pode fazer.’”

Certo dia, Beatriz recebeu uma chamada telefônica: “uma vez, até me telefonaram do dentista e eu achei que podia ser alguém da JMJ”, conta, entusiasmada. “Depois, quando me disseram que era a vencedora, demorei um pouco a assimilar a notícia. Significa muito para mim. Não é todos os dias que posso colocar ao dispor da fé e da Igreja aquilo que acho que são os meus talentos.”

A criadora da logo conta que sua irmã e uns amigos estavam preparando uma proposta para o concurso do hino. “Fui acompanhando a reflexão que eles faziam sobre o tema e fiquei com vontade de fazer a minha parte”, conta, acrescentando que à medida que os dias passavam o tema “Maria levantou-se e partiu apressadamente” (Lc1, 39) ganhava cada vez mais espaço na sua oração e no seu pensamento. “Decidi tirar uma semana de férias mesmo antes da data limite para a entrega do trabalho, e até ao último dia estive sempre trabalhando na proposta”.

Além da análise dos logotipos das diferentes edições internacionais da JMJ, Beatriz fez também uma pesquisa sobre marcas e imagens que trabalhassem a identidade nacional e promovessem a ideia de equipe. “Depois percebi que tinha duas alternativas: ou fazia uma proposta com uma identidade cristã assumida ou uma coisa que até podia ser legal, mas não tinha uma identidade marcada”, recorda.

“Escolhi a primeira hipótese.” Começou pela cruz, criou o caminho que a atravessa e, aos poucos, nasceu o rosto jovem de Maria. O terço surgiu mais tarde para assinalar a devoção portuguesa a Nossa Senhora de Fátima. “Como nos diz a passagem que é o lema da JMJ Lisboa 2023, Maria não se acomoda e vai visitar a prima. É esse o convite aos jovens: que não se acomodem, que façam acontecer, que construam e não deixem o destino do mundo nas mãos dos outros. Precisamos todos que os jovens tomem o mundo nas suas mãos.” “E Nossa Senhora não tem medo! Parece que quando temos Jesus conosco, há coragem, mas uma coragem ainda maior.”, disse a jovem.

Significados

Inspirado no tema “Maria levantou-se e partiu apressadamente” (Lc 1, 39), tem a Cruz como elemento central. Esta é atravessada por um caminho onde surge o Espírito Santo. Trata-se de um convite aos jovens para que não se acomodem e sejam protagonistas da construção de um mundo mais justo e fraterno.

As cores
O verde, vermelho e o amarelo evocam as cores da bandeira portuguesa.

Cruz
A Cruz de Cristo, sinal do amor infinito de Deus pela humanidade, é o elemento central, de onde tudo nasce.

Caminho
Tal como indica o relato da Visitação que dá tema à JMJ Lisboa 2023, Maria parte, pondo-se a caminho para viver a vontade de Deus, e dispondo-se a servir Isabel. Este movimento sublinha o convite feito aos jovens para renovarem ‘o vigor interior, os sonhos, o entusiasmo, a esperança e a generosidade’ (Christus Vivit, 20). Ao acompanhar o caminho surge, ainda, uma forma dinâmica que evoca o Espírito Santo.

Terço
A opção pelo terço celebra a espiritualidade do povo português na sua devoção à Nossa Senhora de Fátima. Este é colocado no caminho para invocar a experiência de peregrinação que é tão marcante em Portugal.

Maria
Maria foi desenhada jovem para representar a figura do Evangelho de São Lucas (Lc 1, 39) e potenciar uma maior identificação com os jovens. O desenho exprime a juventude própria da sua idade, característica de quem ainda não foi mãe, mas carrega em si a luz do mundo. Esta figura aparece levemente inclinada, para mostrar a atitude decidida da Virgem Maria.

Saiba mais sobre a JMJ e sobre a criação da marca:


Fonte e Foto: CNBB

FacebookWhatsAppTwitter