Palmares, 18 de setembro de 2021

Carta circular n.º 001/2021

11 de setembro de 2021   .    Visualizações: 204   .    Notícias da Igreja

Palmares, 10 de setembro de 2021.

 

Carta circular n.º 001/2021

 

A todos os sacerdotes, diáconos, agentes de pastoral e Povo de Deus em geral

 

A vida e a história da Diocese de Palmares estão marcadas pela presença e atuação de três grandes bispos que se doaram por completo a todo o Povo de Deus, não medindo esforços para o anúncio e a disseminação do Evangelho nesta terra de gente sofrida, mas de muita fé.

Com a chegada do novo Bispo, no último dia 22 de agosto, que é de perto, mas vem de longe, é hora de prosseguir e dar continuidade à missão iniciada, por isso que ressoem nos ouvidos de todos aquelas palavras de Jesus: “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc 16, 15).

O Caminho sinodal é o Senhor Jesus que se apresenta a si mesmo como “o caminho, a verdade e a vida” (Jo 14, 6) e os cristãos, na sua sequela, são originalmente chamados “os discípulos do caminho” (At 9,2). Gostaria, ainda, de lembrar a todos que os serviços fundamentais de uma Igreja Sinodal são: comunhão, participação e missão.

Deus me deu a graça de ser Pastor desta Igreja Particular “na comunhão fraterna, na fração do pão e na vida de oração” (At 2, 42), para caminharmos juntos e fazermos a Igreja crescer. Tenho certeza de que cada um de nós tem algo a oferecer e aprender na caminhada Sinodal  e  assim  compartilharemos “as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias” (GS 1).

Retomemos com vigor as iniciativas pastorais de nossa Diocese com a dinamicidade que é própria a cada grupo, movimento e pastoral com seus agentes irmanados e imbuídos da disposição que brota do exemplo do Cristo Bom Pastor.

Olhemos para o futuro vislumbrando tudo o que o Senhor quer e espera de cada um de nós e nesta perspectiva continuemos a vivenciar as iniciativas propostas pela última Assembleia Diocesana de Pastoral: “Família, comunidade de amor em Cristo”.

É bem verdade que a atual pandemia do coronavírus freou nossos passos, mas não diminuiu nossa fé, por isso Cristo nos envia e reenvia em missão.

Vale lembrar o que diz São João Paulo II: “A missão renova a Igreja, revigora a sua fé e identidade, dá-lhe novo entusiasmo e novas motivações. É dando a fé, que ela se fortalece” (RM 2).

Sigamos em frente confiando nas graças que promanam do Sagrado Coração de Jesus, nosso Padroeiro.

 

Dom Fernando Barbosa dos Santos, CM
Bispo Diocesano.

FacebookWhatsAppTwitter