Palmares, 18 de maio de 2024

Sobre o Livro de Daniel – Dn 1,1-3

14 de novembro de 2020   .    Visualizações: 615   .    Palavra do Bispo

Estamos nas últimas semanas do Ano Litúrgico. Ao findar de um ano da Igreja e ao começar um outro, preparando-nos para a Vinda do Senhor no final dos tempos e para celebrar o Santo Natal no tempo deste mundo, as leituras da Liturgia nos fazem pensar sobre o Tempo do Fim. Pois bem, aproveitando esta pedagogia da Igreja, gostaria de propor-lhes, caros Amigos, algumas simples meditações sobre o Livro de Daniel.

“No terceiro ano do reinado de Joaquim, rei de Judá, o rei da Babilônia, Nabucodonosor, marchou contra Jerusalém e pôs-lhe cerco. O Senhor entregou-lhe nas mãos Joaquim, rei de Judá, assim como boa parte dos utensílios do Templo de Deus. Ele os transportou à terra de Sanaar, depositando esses utensílios na sala do tesouro de seus deuses” (Dn 1,1-3).

A Palavra de Deus é assim: tão poucos versículos e dá tanto o que pensar… E nos questiona, nos testa a fé, nos escandaliza…

Veio Nabucodonosor, feroz, conquistador… Destruiu o Templo, colocou os tesouros do Templo do Deus vivo no tesouro dos falsos deuses…. Um desastre; um escândalo!

E a Escritura Sagrada, com os olhos da fé, afirma: “O Senhor entregou-lhe…” Simples assim, escandaloso assim: tudo está nas mãos de Deus, tudo entra na Sua providência, nada escapa do Deus sábio e do Seu providente desígnio…

Devemos sempre fazer a nossa parte, devemos sempre lutar contra o mal e procurar o bem…, Mas, haja o que houver, não esqueçamos nunca de que tudo está nas mãos de Deus: Ele pode tudo, Ele sabe tudo… Como dirá o próprio Daniel em 2,28: “Há um Deus no Céu que revela os mistérios…”

Certamente, até mesmo para muitíssimos cristãos de hoje, esta visão é conformista, alienada, fatalista…

Uma visão da vida e da história provinda de fé rasa e de muito condicionamento ideológico baseado nas chamadas filosofias do progresso e num marxismo explícito ou disfarçado, consciente ou inconsciente, pensa que o homem é o senhor dos planos e dos projetos e o artífice único de sua própria história: “Esperar não é saber…. Quem sabe faz a hora; não espera acontecer” ….

Mas, a realidade e a fé nos ensinam diferente… Há um Deus nos Céus que tudo sabe, tudo dirige, é Senhor dos tempos e das horas e, respeitando a liberdade humana e exigindo nossa responsabilidade, sabe, no entanto, tirar até mesmo dos males, o bem.

Os babilônios invadiram Judá, derrubaram as muralhas de Jerusalém, destruíram o Templo santo de Deus, levaram muitos para o exílio… Quanta dor, quanta lágrima, quanta tragédia, quanta impiedade… Deus permitiu… Ele pode tudo, Ele sabe tudo, na vida humana e na minha vida! Bendito seja hoje e sempre o Seu santo Nome!

Dom Henrique Soares da Costa
Bispo de Palmares (PE)


Fonte: Visão Cristã
Foto: Pinterest