Palmares, 18 de maio de 2024

Nascer Do Alto

23 de abril de 2020   .    Visualizações: 462   .    Palavra do Bispo

No Evangelho, capítulo III de João, que a liturgia nos está fazendo ouvir nestes dias pascais, continua o diálogo de Jesus com Nicodemos. “Vós deveis nascer do Alto” – nascer de Deus por obra do Espírito Santo que Cristo dará no símbolo, no instrumento da água. O Senhor compara, então, ao vento, aquele que nasceu do Espírito e se deixa guiar por Ele: é livre, forte, impetuoso, mas, sobretudo misterioso, no sentido em que vive segundo a lógica e a força de Deus. Como diz a Escritura, “o homem espiritual julga a respeito de tudo e por ninguém é julgado” (1Cor 2,15)Estas pessoas são sempre um santo perigo, um santo desafio na vida da Igreja, graças a Deus!

Mas, como isto pode acontecer? Jesus, nosso Senhor, diz uma frase misteriosa: “Nós falamos daquilo que sabemos e damos testemunho daquilo que temos visto, mas vós não aceitais o nosso testemunho”. É bom recordar que no modo de escrever do Evangelho de São João, o Autor sagrado apresenta Jesus falando ora na Sua vida terrena, ora já como ressuscitado e Senhor da Igreja. João é um teólogo alto, profundo: no seu Evangelho, Ele vê já na humildade da carne de Jesus, o Cristo glorioso, Senhor da Sua Igreja!

Agora, nestes versículos, é Jesus Senhor falando em nome de todos os cristãos, membros do Seu Corpo, que é a Igreja: sabemos do que falamos porque vivemos já a experiência do Espírito do Ressuscitado, mas os judeus não conseguem aceitar esse testemunho pois, sem crer e sem receber o Batismo, não podem experimentar o Espírito. Ninguém experimenta o Espírito sem o Batismo e a Eucaristia, sem uma vida de constante união com Cristo!

Os judeus nem mesmo conseguem acreditar quando Jesus e os cristãos falaram e falam sobre a água e o Espírito – realidades já tão presentes nos profetas de Israel… Como irão compreender quando Jesus faz a revelação mais surpreendente: que é necessário que o Messias seja levantado na Cruz, como Moisés levantou a serpente no deserto? Como compreender que Ele, levantado na Cruz, faria jorrar continuamente para a Igreja, a água do Batismo e o Sangue da Eucaristia, que dão ao homem a graça de nascer do Alto? (cf. Jo 19,34; 1Jo 5,6-8) Eis a coisa do Céu, da qual Jesus falará: o Filho do Homem deverá ser levantado na Cruz para poder dar o Espírito. Assim, quem Nele crê, terá a Vida eterna…

Contemplar o Messias crucificado, que entrega o Espírito continuamente na água do Batismo e no sangue da Eucaristia e viver em comunhão com Ele – eis a Vida eterna, eis o nascimento para o Reino, eis o que é nascer do Alto! Isto a Palavra anuncia pela pregação e o rito realiza pelo Sacramento! O Senhor fala e faz, promete e cumpre!

Dom Henrique Soares da Costa
Bispo de Palmares


Fonte: Visão Cristã